Capa > Educação Física > Crescimento e desenvolvimento humano > Desenvolvimento Cognitivo: Jean Piaget

Desenvolvimento Cognitivo: Jean Piaget

Segundo Piaget, o desenvolvimento cognitivo ocorre pelo processo de adaptação. O termo adaptação utilizado por Piaget serve para descrever como um indivíduo lida com novas informações que parecem conflitar com o que ele já sabe, fazendo que o mesmo faça ajustes às condições ambientais e intelectualize esses por processos complementares de acomodação e assimilação.

Jean Piaget - Desenvolvimento cognitivo, adaptação, acomodação e assimilação

Piaget sugere que a adaptação ocorre por meio dos processos complementares de acomodação e assimilação.

A acomodação é a adaptação que o indivíduo deve fazer ao ambiente quando informações novas e incompatíveis são acrescentadas ao seu repertório de reações possíveis, ela muda nossas estruturas cognitivas para incluir novo conhecimento. O indivíduo ajusta a reação correspondente às exigências do desafio específico. A acomodação é um processo que se estende em direção à realidade e resulta na mudança visível no comportamento. Por exemplo, quando uma criança brinca na banheira ou numa piscina infantil, ela aprende a levar em consideração muitas das propriedades físicas e realidades da água. Entretanto, quando tentar nadar em água profunda, a criança terá que passar por uma série de novas ações para acomodar-se à nova realidade da água profunda, pois não conseguirá tocar o fundo, terá que se soltar, flutuar e prender a respiração.

Assimilação é o termo que Piaget utiliza para interpretação de novas informações, baseada nas interpretações presentes. Envolve retirar informações do meio ambiente e incorporá-las às estruturas cognitivas existentes no indivíduo. Se essas informações não puderem ser incorporadas às estruturas existentes por causa de pequenas variações, ocorrerá a acomodação. Porém, se as informações forem demasiadamente diferentes das estruturas existentes, não serão assimiladas nem acomodadas. Por exemplo, dar a uma criança pequena uma bola para jogar pode ser uma experiência nova, porém, depois de inúmeras acomodações, ou seja, ajustes, a criança pode tentar brincar de apanhar a bola. No entanto, você não esperaria que a criança o desafiasse para um jogo de basquete. Embora o ato de jogar basquete envolva várias formas de arremessar a bola, é muito diferente do simples arremessar e apanhar a bola para ser assimilado, ou seja, incorporado, pela criança.

Não há acomodação sem assimilação, pois acomodação é a reestruturação da assimilação. O equilíbrio entre assimilação e acomodação é a adaptação à situação. Posteriormente, as experiências acomodadas dão origem a novos esquemas de assimilação e um estado de equilíbrio é atingido. Experiências novas, que não são assimiláveis, levarão a novas acomodações e a novas adaptações cognitivas. Este processo de acomodação prossegue até o período das operações formais e continua na idade adulta, em algumas áreas de experiência do indivíduo.

Referências bibliográficas:

PAPALIA, Diane E.; OLDS, SALLY W.; FELDMAN, Ruth D. Desenvolvimento humano; Porto Alegre : Artmed, 2006.

MOREIRA, Marco A. Teorias de Aprendizagem, Editora EPU, 2ª edição, 2011.

GALLAHUE, David L.; OZMUN, John C. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos, São Paulo: Phorte, 2005

Voltar para o topo