Capa > Educação Física > Biomecânica > Movimentos articulares

Movimentos articulares

Quando o corpo humano se encontra na posição anatômica de referência, todos os segmentos corporais são considerados como estando posicionados em zero grau. A rotação de um segmento afastando-se da posição anatômica é designada em conformidade com a direção do movimento e será medida como ângulo entre a posição do segmento corporal e a posição anatômica.

Movimentos articulares no plano Sagital

Partindo da posição anatômica, no plano sagital ocorrem três movimentos primários: flexão, extensão e hiperextensão. A flexão inclui as rotações no plano sagital, dirigidas anteriormente, de cabeça, tronco, braço, antebraço, mão e quadril, bem como a rotação no plano sagital, dirigida posteriormente, da extremidade inferior. Extensão é definida como o movimento que recoloca um segmento corporal em sua posição anatômica a partir de uma posição de flexão, enquanto a hiperextensão é a rotação além da posição anatômica na direção oposta à direção de flexão. Se os braços ou as pernas são rodados interna ou externamente a partir da posição anatômica, a flexão, a extensão e a hiperextensão no joelho e no cotovelo poderão ocorrer em um plano diferente do sagital.

A rotação no plano sagital ao nível do tornozelo ocorre quando o pé é deslocado em relação à perna ou quando esta última é deslocada em relação ao pé. O movimento que aproxima o dorso do pé da parte inferior da perna é conhecido como dorsiflexão, enquanto o movimento oposto, que pode ser visualizado como “posicionamento” da bola do pé, é chamado de flexão plantar.

Movimentos articulares no plano frontal

Os principais movimentos rotacionais no plano frontal são a abdução e a adução. A abdução movimenta um segmento corporal afastando-o da linha média do corpo e a adução movimenta um segmento corporal aproximando-o da linha média do corpo.

O plano frontal também inclui movimentos como a rotação lateral do tronco, que é chamada de flexão lateral direita ou flexão lateral esquerda. O movimento nas direções superior e inferior da cintura escapular, são denominados elevação e depressão, respectivamente. A rotação da mão ao nível do punho no plano frontal na direção do rádio (na direção do polegar) é denominada desvio radial, enquanto a rotação da mão na direção da ulna (direção do dedo mínimo) é denominada desvio ulnar.

Nos pés, os movimentos que ocorrem no plano frontal são a eversão e a inversão. Denomina-se eversão a rotação externa da região plantar, e rotação interna a dessa região é denominada inversão. Abdução e adução também são termos usados para descrever a rotação externa e interna do pé como um todo. Pronação e supinação são termos usados frequentemente para descrever o movimento que ocorre na articulação subtalar. A pronação na articulação subtalar consiste em uma combinação de eversão, abdução e dorsiflexão, enquanto supinação envolve inversão, adução e flexão plantar.

Movimentos articulares no plano transversal

No plano transversão os movimentos articulares são rotacionais ao redor de um eixo longitudinal. Para descrever os movimentos no plano transversão da cabeça, do pescoço e do tronco, são utilizados os termos rotação esquerda e rotação direita. A rotação de um braço ou de uma perna como uma única unidade no plano transversal  é denominada rotação medial, quando a rotação ocorre afastando-se da linha média do corpo, denomina-se rotação externa.

Para os movimentos rotacionais do antebraço, são utilizados termos específicos, como supinação para a rotação externa e pronação para a rotação interna.

Abdução e adução são movimentos executados no plano frontal, porém, quando o braço ou a coxa passa a ocupar uma posição com 90º de flexão, o movimento desses segmentos no plano transversal, da posição anterior para a lateral, recebe o nome de abdução horizontal ou extensão horizontal. No plano transversal, o movimento de uma posição lateral para anterior é denominado abdução horizontal ou flexão horizontal.

Outros movimentos

Segundo Hall, muitos movimentos dos membros se processam em planos que são orientados diagonalmente aos planos cardinais reconhecidos tradicionalmente. Porém, levando-se em conta que os movimentos humanos são tão complexos, a identificação nominal de cada plano de movimento humano seria pouco prática.

Um caso especial de deslocamento geral envolvendo o movimento circular de um segmento corporal é chamado de circundução. Por exemplo, o traçado de um círculo imaginário no ar com a ponta do dedo indicador, enquanto o restante da mão permanece imóvel requer a circundução na articulação metacarpofalângica. O movimento de circundução combina flexão, extensão, abdução e adução, resultando em uma trajetória cônica do segmento corporal móvel.

Veja abaixo a imagem com as legendas dos movimentos articulares:

movimentos-articulares

Movimentos articulares

A Flexão H Rotação medial N Extensão T Supinação
B Extensão I Rotação (E) O Protrusão U Abdução horizontal
C Hiperextensão J Rotação (D) P Retração V Adução horizontal
D Abdução K Flexão lateral (D) Q Desvio ulnar W Dorsiflexão
F Circundução L Flexão lateral (E) R Desvio radial X Flexão plantar
G Rotação lateral M Flexão S Pronação Y Eversão

 Z Inversão

Referências bibliográficas:

Hall, Susan J. – Biomecânica básica, Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 2005

Lippert, Lynn S. – Cinesiologia clínica para fisioterapeutas, Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 2003.

Voltar para o topo